Pular para o conteúdo principal

Você conhece a verruga plantar?


Conhecida como olho-de-peixe, a dermatovirose possui um tratamento para cada caso


Como um agente de saúde, o podólogo precisa de muito empenho e dedicação para aprender a diagnosticar e tratar seus clientes, esses que procuram os seus serviços em busca de tratamento para várias doenças e prevenções. Entre as mais frequentes dermatoviroses (infecção por vírus) que os podólogos tratam em suas consultas, está a verruga plantar, popularmente conhecida como olho-de-peixe, bastante frequente por causa da sua alta capacidade de proliferação epidérmica, caracterizada pela acantose, ou seja, espessamento da camada da epiderme.

A verruga plantar é causada pelo vírus papiloma humano (HPV), ocorre nas camadas mais superficiais da pele ou mucosa, ativando o crescimento anormal das células da epiderme. A coordenadora do curso Técnico de Podologia da Academia Ondina, Rose Prudente, explica que “o vírus entra no corpo através de pequenos cortes, rachaduras ou outros pontos fracos na parte inferior dos pés”. Por isso, é imprescindível que o profissional faça uso de todos os procedimentos de segurança, além do uso dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e esterilização adequada dos produtos durante a consulta e ou tratamento.





Diagnóstico e tratamento

Para fazer o diagnóstico, o podólogo avalia características como pele espessa e grossa. Geralmente, as verrugas surgem na sola dos pés que são áreas que sofrem maior pressão. É possível também alinhar uma parceria com um dermatologista que pode recomendar ao cliente um podólogo para tratar essa dermatovirose.

Segundo Rose, para cada caso há um tratamento específico. “Depende do tamanho e da espessura da pele da verruga, além da imunidade do corpo do cliente para estabelecer qual tratamento vai ser o mais indicado, cauterização com o eletrocautério ou tratamento com Laser, por exemplo”. A educadora também menciona que, dependendo do caso, é importante adequar o número de sessões que serão aplicados os procedimentos de tratamento que podem variar de cinco ou mais sessões.

É fundamental que o profissional oriente o paciente para seguir todos os procedimentos para não espalha para outros pontos do pé. Porém, depois de tratadas, as verrugas não voltam a surgir. “É importante o profissional manter-se atualizado em relação aos métodos e possibilidades de tratamentos que surgem, o que possibilita retorno com as consultas e as sessões dos procedimentos, que podem ser cobrados separadamente. Além disso, participar de workshops e cursos de aperfeiçoamento na área podem valorizar mais o trabalho do profissional”, finaliza a educadora.




Quer saber mais? Fique de olho em nosso blog e nossas redes sociais para saber mais sobre nosso Workshop de Podologia que deve acontecer ainda no primeiro semestre de 2019.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Extensão de cílios: qual a melhor técnica para sua cliente?

Seja fio a fio, volume russo ou várias outras, cada uma  dá um  aspecto  diferente e marcante para o olhar É fato que o alongamento de cílios caiu nas graças e hoje é uma das técnicas mais procuradas pelas clientes! Seja para deixá-los maiores ou mais volumosos, o resultado sempre é impressionante. De acordo com uma pesquisa da Euromonitor , a tendência é que o crescimento da venda de máscaras diminua de 4% nos últimos três anos para 2% até 2021. E sabe quem é a culpada de tudo isso? A extensão de cílios, que caiu nas graças por ser uma técnica duradoura e que dispensa o uso das máscaras. E com a alta demanda, hoje o mercado oferece diversos tipos de extensão, e cabe ao profissional orientar a sua cliente de qual a melhor. E você, saberia falar qual é a melhor para cada caso? Veja as dicas da educadora do curso de Embelezamento do Olhar, Rachel Fernanda . ·          Fio a Fio: essa foi a técnica pioneira na extensão. Nela, os fios são colocados um a um,

5 dicas para deixar o seu esmalte branco perfeito!

Toda mulher ama ter as unhas bem pintadas e arrumadas, certo? No entanto, algumas cores são mais complexas do que outras na hora de passar, e é isso o que acontece com o esmalte branco. Pensando nisso, para te ajudar a conseguir o branquinho perfeito para suas clientes, sem manchas ou bolhas, conversamos com a educadora de Formação em Manicure da Academia Ondina, Juliana Martins, para dar algumas dicas para não errar na produção! Confira:              1.     Tenha leveza na mão na hora de esmaltar É importante manter a mão bem levinha e ter agilidade para esmaltar quando se trata da cor branca. Outros esmaltes, se você passar sem cuidado, ainda assim ele fica bonito, mas com o branco, não é assim. “Se não tiver leveza na mão, o esmalte branco mancha mesmo, é importante também sempre usar só a pontinha do pincel ”.            2.     Fuja dos esmaltes velhos! É comum as mulheres reutilizarem esmaltes antigos, que acabam ficando grossos, mas você sabia que isso prejud

#Tendência | O momento do curto!

Do tradicional chanel ao assimétrico, a tendência conquistou de vez as mulheres modernas e que gostam de praticidade   Cortar o cabelo curto entre as mulheres já virou uma tendência que acompanha o momento superimportante de empoderamento feminino que vem ocorrendo há algumas décadas. “O corte feminino remete a uma mulher que sabe o que quer, a uma postura mais forte, que faz com que ela tenha mais possibilidades de mudanças”, explica   Renato Fuzz, mentor do projeto Criadores de Imagem, embaixador Wella Profissionais. Refrescante e versátil, o resultado é moderno e cheio de personalidade. O cabelo curto valoriza o rosto e as feições ficam mais marcantes. “Não existe um corte ideal, não gosto de seguir regras, o importante é conversar com o profissional da área que seja de confiança e que tenha experiência em cabelos curtos para guiar qual o melhor para cada estilo”, comenta Renato.  Para que o corte mude o astral da mulher, ela deve estar pronta para a mudanç