Dia do consumidor: você sabe os direitos do seu cliente?


No Dia do Consumidor, separamos algumas dicas sobre o Código de Defesa


Hoje é Dia do Consumidor e, dentro do salão de beleza, alguns cuidados são fundamentais para melhorar a experiência do cliente durante o serviço que está sendo oferecido, detalhes que muitas vezes podem passar despercebidos, mas quando fazem falta podem causar as famosas “dores de cabeça”, tanto para o salão quanto para quem está recebendo o atendimento.

Segundo o advogado Bernardo Gonçalves Pereira dos Santos, como todo estabelecimento comercial, o salão de beleza tem que seguir o artigo 6º do Código de Defesa do Consumidor, que envolve os direitos básicos e/ou fundamentais que ele tem. “Compete ao salão interpretar o artigo da melhor forma possível. Por exemplo, é essencial que se tenha, dentro do salão, um cuidado à proteção da saúde do consumidor, sempre verificando os produtos utilizados de acordo com a data de validade, fazendo testes de anamnese com o cliente, verificando restrições que ele possa ter a certos tipos de substâncias”, pontua Bernardo.




Acesso à informação

Um direito fundamental que o cliente tem é o acesso à informação de todos os serviços que está contratando, desde procedimentos estéticos, de manicure, até um cortes e iluminação. Antes começar, por exemplo, o profissional deve ter um diálogo claro, para que entenda o que o cliente espera e explique também o que será entregue, para que não frustre a expectativa no final do serviço.

“O cliente precisa saber qual ‘produto’ está sendo entregue para ele. Da mesma forma que vamos a um restaurante e queremos saber o que vem em determinado prato, ele também precisa estar ciente quais produtos serão utilizados para os procedimentos, o que será feito durante o processo, tempo de duração, ou seja, cada etapa. Além disso, deve ser deixado bem claro que o resultado não é permanente, e o que ele pode ou não pode fazer dependendo do procedimento”, explica o advogado.

Outro direto do acesso à informação é informar detalhadamente o preço do serviço, quanto é cobrado por cada procedimento, e as formas de pagamento. “É importante destacar que as condições de pagamento e condições de devem ser as mesmas para todos os procedimentos realizados no salão. O que pode ser feito são descontos nas formas de pagamento, por exemplo, em dinheiro, mas sempre generalista, não para um serviço ou outro. Para procedimentos que necessitam de uma análise antes de determinar o valor, é preciso colocar palavras como ‘a partir de’ e ‘até’, para que o cliente saiba a margem que poderá pagar”, conclui Bernardo.

E você, ainda tem dúvidas com relação aos direitos do seu cliente? Fale para nós!

Confira outros conteúdos de Negócios para o salão de beleza:


0 comentários:

Postar um comentário