No Dia do Consumidor, separamos algumas dicas sobre o Código de Defesa


Hoje é Dia do Consumidor e, dentro do salão de beleza, alguns cuidados são fundamentais para melhorar a experiência do cliente durante o serviço que está sendo oferecido, detalhes que muitas vezes podem passar despercebidos, mas quando fazem falta podem causar as famosas “dores de cabeça”, tanto para o salão quanto para quem está recebendo o atendimento.

Segundo o advogado Bernardo Gonçalves Pereira dos Santos, como todo estabelecimento comercial, o salão de beleza tem que seguir o artigo 6º do Código de Defesa do Consumidor, que envolve os direitos básicos e/ou fundamentais que ele tem. “Compete ao salão interpretar o artigo da melhor forma possível. Por exemplo, é essencial que se tenha, dentro do salão, um cuidado à proteção da saúde do consumidor, sempre verificando os produtos utilizados de acordo com a data de validade, fazendo testes de anamnese com o cliente, verificando restrições que ele possa ter a certos tipos de substâncias”, pontua Bernardo.




Acesso à informação

Um direito fundamental que o cliente tem é o acesso à informação de todos os serviços que está contratando, desde procedimentos estéticos, de manicure, até um cortes e iluminação. Antes começar, por exemplo, o profissional deve ter um diálogo claro, para que entenda o que o cliente espera e explique também o que será entregue, para que não frustre a expectativa no final do serviço.

“O cliente precisa saber qual ‘produto’ está sendo entregue para ele. Da mesma forma que vamos a um restaurante e queremos saber o que vem em determinado prato, ele também precisa estar ciente quais produtos serão utilizados para os procedimentos, o que será feito durante o processo, tempo de duração, ou seja, cada etapa. Além disso, deve ser deixado bem claro que o resultado não é permanente, e o que ele pode ou não pode fazer dependendo do procedimento”, explica o advogado.

Outro direto do acesso à informação é informar detalhadamente o preço do serviço, quanto é cobrado por cada procedimento, e as formas de pagamento. “É importante destacar que as condições de pagamento e condições de devem ser as mesmas para todos os procedimentos realizados no salão. O que pode ser feito são descontos nas formas de pagamento, por exemplo, em dinheiro, mas sempre generalista, não para um serviço ou outro. Para procedimentos que necessitam de uma análise antes de determinar o valor, é preciso colocar palavras como ‘a partir de’ e ‘até’, para que o cliente saiba a margem que poderá pagar”, conclui Bernardo.

E você, ainda tem dúvidas com relação aos direitos do seu cliente? Fale para nós!

Confira outros conteúdos de Negócios para o salão de beleza:



Vai começar a folia! Confira dicas dos nossos educadores

O Carnaval está na porta! E com ele, muito brilho, fantasia, e a criatividade corre à solta para atender aquela cliente que quer se jogar, mas ao mesmo tempo quer fazer uma maquiagem marcante, única e a manter intacta enquanto cai na folia.

Mas, para qual o segredo para que a cliente fique satisfeita o dia todo, e com a pele perfeita? Segundo o nosso educador Juliano Culkin, iluminar bem a pele é um fundamental! “Uma dica bem legal para uma maquiagem de carnaval é iluminar bem a pele, usar uma base leve e não de alta cobertura, bem fluída, para a pele durar mais, já que estamos no verão, muito calor. O corretivo só onde precisar! A pele tem que estar bem iluminada porque o iluminador vai ajudar a selar mais a base e o corretivo, e fazer durar por mais tempo. Além disso, brilho no Carnaval é tudo de bom né?”.




Muito glitter, pedrarias e... sereia!

Já na parte do glitter, Juliano recomenda usar o dourado em gel da MAC, que é como um gloss (utilizada na imagem 1). “Para fazer essa make, usei esse glitter na pálpebra móvel. Coloquei também umas medalhinhas douradas para acompanhar esse dourado do olho. Se retirarmos essas medalhinhas, teremos uma make incrível de festa”, conta Juliano.

Imagem 1 - maquiagem por Juliano Julkin


E para aquelas clientes que gostam de se caracterizar, assim como no ano passado, as sereias continuam em alta, e dá para usar e abusar das sombras na hora de fazer a composição na cliente. “Para dar um efeito de escama de peixe (Imagem 2), o segredo é usar uma meia arrastão – quando utilizada para fazer a marcação, ela dá um toque super trabalhado. A sombra que vai ser aplicada por cima deve ser cintilante e bem pigmentada, para marcar bem e ficar bem evidente na pele”, indica nosso educador Rafael Barsi.

Imagem 2: Efeito escama de peixe por Rafael Barsi


Com técnicas exclusivas, curso é voltado para quem quer refinar conhecimentos em cortes curtos

A Hair Brasil reúne grandes marcas e profissionais todo ano para exposição e cursos. E, como em todos os anos, nosso diretor técnico, Rodrigo Gimenes, ministrará um Workshop sobre um corte que nunca sai de moda: o curto, voltado para aqueles que querem aprender mais sobre o universo, a postura para que o corte saia do formato desejado, além de identificar o melhor para cada cliente.



Segundo a entrevista de Rodrigo para o portal da Hair Brasil, esse Workshop será especialmente sobre cortes femininos de cabelos curtos. “Essa é uma técnica que grande parte dos cabeleireiros encontram dificuldades no momento da realização. Na Academia Ondina temos um curso de especialista em cortes curtos e é isso que vamos levar para a Hair Brasil. Temos uma metodologia única e especial para que os profissionais possam aprender com mais facilidade a fazer cortes curtos com mais segurança e rapidez.  E o legal é que ensinamos todas as formas de cabelos curtos, do long bob - na altura do ombro - para cima, passando pela linha do chanel, uma das mais técnicas e difíceis de fazer”, comenta.



Leia a matéria na íntegra aqui.


Os ingressos podem ser adquiridos pelo link.



HAIR BRASIL
Feira Internacional de Beleza, Cabelos e Estética

18º edição: 13 a 16 de abril de 2019
Horário: 10h às 20h
Local: Expo Center Norte
Rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme - São Paulo



Ter o seu próprio negócio é o desejo de 9 a cada 10 profissionais da área da Beleza. O grande sonho de ter seu próprio salão de beleza pode se tornar um pesadelo se a gestão não for trabalhada adequadamente. Assista as dicas que o Ricardo Gimenes, diretor executivo da Academia de Beleza Ondina, apresenta para vencer os desafios da Gestão de um negócio na área de beleza.








Seja fio a fio, volume russo ou várias outras, cada uma 
dá um aspecto diferente e marcante para o olhar


É fato que o alongamento de cílios caiu nas graças e hoje é uma das técnicas mais procuradas pelas clientes! Seja para deixá-los maiores ou mais volumosos, o resultado sempre é impressionante. De acordo com uma pesquisa da Euromonitor, a tendência é que o crescimento da venda de máscaras diminua de 4% nos últimos três anos para 2% até 2021. E sabe quem é a culpada de tudo isso? A extensão de cílios, que caiu nas graças por ser uma técnica duradoura e que dispensa o uso das máscaras.

E com a alta demanda, hoje o mercado oferece diversos tipos de extensão, e cabe ao profissional orientar a sua cliente de qual a melhor. E você, saberia falar qual é a melhor para cada caso? Veja as dicas da educadora do curso de Embelezamento do Olhar, Rachel Fernanda.




·         Fio a Fio: essa foi a técnica pioneira na extensão. Nela, os fios são colocados um a um, dando aspecto natural. “Essa técnica alonga os cílios, fica realmente muito bonito”
·         Volume Russo: segundo Rachel, as russas são perfeitas para fazer extensão. Nela, são montados fans (pequenos tufos), com fios mais leves do que os usados na técnica fio a fio, sendo no mínimo dois e no máximo seis, montados pelo próprio profissional. Mas fica o alerta: não são os tufos vendidos no mercado comum. “No mercado existem os tufos, que são pesados, e até já vêm com um pouco de cola na ponta – específicos para maquiagem, para ser grudado na pálpebra, e quando a cliente termina o evento, ela mesma retira. Para fazer a extensão, devem ser comprados fios específicos e a própria profissional deve montar o fan”. Para ter uma ideia, um tufo de cílios para maquiagem pode chegar ao volume de 0.60, enquanto o fan do russo fica, no máximo, com um volume 0.28.
·         Híbrido: essa técnica é mais ou menos a junção da fio a fio com a do volume russo. “Você começa fazendo o clássico e vem com o russo depois, é possível brincar com a curvatura. Ideal para quem quer ousar um pouco mais, e deixa o olhar mais marcante também”.
·         Camadas: algumas clientes possuem várias linhas de sobrancelha, então a extensão é feita nas camadas. “Dá um aspecto degradê, fica muito bonito”.
·         Megavolume: essa técnica demora mais para fazer, de três a quatro horas, pois devem ser feitos fans maiores, com cílios 0.03, porém possui alta durabilidade.

E você? Qual técnica gostaria de aprender ou utilizar mais nas suas clientes? Compartilhe com a gente!


Gostou desse conteúdo? A gente tem muito mais conteúdo como este. Veja a matéria sobre 'Cílios Baby'